Go to the content
or

Logo noosfero

Full screen
 RSS feed

Blog

April 15, 2011 0:00 , by Colivre.net - | No one following this article yet.

Sistema OCEB abre inscrições para IV Caminhada Cooperativista Baiana no Dia C

June 16, 2016 12:29, by Portal Bahia Cooperativo - 0no comments yet

logoivcaminhada

Pelo 4° ano consecutivo, o Sistema OCEB realizará a Caminhada Cooperativista Baiana que ocorrerá durante a celebração nacional do Dia de Cooperar – Dia C, no dia 2 de julho de 2016. O evento acontece anualmente no primeiro sábado de julho, data em que se comemora o Dia Internacional do Cooperativismo que, este ano, coincide com o Dia da Independência da Bahia. Para homenagear as duas datas, o Sistema realizará a IV Caminhada no cortejo cívico, durante o tradicional “Desfile do 2 de Julho”.

O Dia C promove e estimula a integração das ações voluntárias, de Norte a Sul do país de forma permanente, onde as cooperativas participantes realizam iniciativas de voluntariado e transformação social.

 

A concentração será no Largo da Soledade, a partir das 07h30. É importante chegar cedo e estar usando roupas leves.

Convidamos vocês para a celebração do Dia C 2016 em Salvador.

Clique aqui e inscreva-se!



O que as gerações têm a ensinar e a aprender

June 15, 2016 12:09, by Portal Bahia Cooperativo - 0no comments yet

1007-2

 

As gerações vêm e vão ao longo do tempo, seguindo o fluxo natural da vida. Esse movimento provoca constantes mudanças em nossa sociedade, graças a Deus, porque senão a vida seria entediante, tão cheia de certezas que não nos desafiaria a mudar para uma vida melhor como pessoa e em comunidade.

Segundo a sociologia, o conceito de geração não é único e surge de diferentes autores em épocas distintas, de Augusto Comte (1920), passando por José Ortega y Gasset (1923), Karl Mannheim (1928) até Antonio Gramsci (1930). Aqui, vamos nos ater ao conceito mais atual, que é do sociólogo inglês, Philip Abrams (1982), o qual afirmou que a individualidade e a sociedade são construções históricas e, portanto, estão conectadas. Com isso, ele defende que uma geração é determinada pela sincronia entre o curso natural da vida e o da experiência histórica dos indivíduos. Em outras palavras, uma geração dura enquanto existe a vida biológica inserida em um contexto histórico, e se encerra quando a realidade é alterada por alguma forte mudança cultural, social ou climática. O começo de uma nova geração se dá quando existe uma importante descontinuidade de determinada época histórica e institucional.

Nesse sentido, relatamos algumas gerações que marcaram a história do Século XX e início do XXI.  A primeira que trazemos é a Tradicionalista, “uma geração marcada por grandes conflitos, como a Segunda Guerra Mundial, a grande depressão, escassez e dificuldade” (Allen, 2004). São pessoas que valorizam a família, são patriotas, foram criados em casa pelos próprios pais, tem sabedoria acumulada e dificilmente abrem mão da moral e costumes aprendidos na juventude. A maior limitação dessa geração é a pouca habilidade em lidar com os avanços tecnológicos.

A rigidez dos Tradicionalistas provocou o surgimento de uma geração mais libertária e otimista, a Baby Boomers (1943 a 1960). Essa expressão surgiu nos Estados Unidos, durante o retorno dos soldados americanos as suas casas, após o final da Segunda Guerra Mundial. O principal impacto desse movimento foi a explosão populacional a partir do nascimento dos filhos dos combatentes. Segundo as informações de Trending, Mapeamento e Análise de Tendências da Box 1924, os Baby Boomers foram imprescindíveis nas conquistas de várias causas sociais do século passado, especialmente em relação ao papel da mulher na sociedade. Foi a época de grande efervescência cultural do movimento hippie que pregava a paz, o amor e o sexo livre, um contraponto a dura realidade da Guerra do Vietnã.  As principais qualidades dessa geração são a autoconfiança, otimismo e honradez e a exemplo dos seus antecessores, a principal carência é não saber lidar com os avanços tecnológicos. São também poucos receptivos às mudanças, especialmente quando as novidades são apresentadas por gerações posteriores.  

A Geração X (1960 a 1980) é formada pelos filhos dos Baby Boomers e contrários ao movimento hippie, com comportamento transgressor e conceito de liberdade diferente da geração dos seus pais. Entre as características principais está a busca por seus direitos, a liberação sexual e menor respeito à família. São julgados como independentes, individualistas, cobram lealdade, são empreendedores e dominaram o uso de computadores. No entanto, possuem certa dificuldade no relacionamento interpessoal.

E finalmente chegamos as mais recentes gerações, a Y (1980 a 2000) e Z (pós 2001). Ambas foram influenciadas decisivamente pelas novas tecnologias do mundo digital. Surgiram os e-mails, as redes sociais, os smartphones, entre outros.  As relações humanas foram ampliadas, de forma a ser possível trocar conteúdo de forma interativa e sem sair de casa. A geração Y é conhecida pela impaciência, já que o relacionamento se dá de forma instantânea e veloz. São pessoas que tiveram mais acesso a educação, as ferramentas de comunicação e são mais confiantes. Apesar de terem um grande potencial de consumo sem precedentes na economia mundial, demonstram maior preocupação com as questões ambientais e futuro do planeta. A pluralidade, e a capacidade de exercer simultaneamente múltiplas tarefas colocam a Geração Y em vantagem no mercado de trabalho. No entanto, enxergam o lado profissional de forma distinta das demais gerações, pois trabalham para viver e não o contrário. Dentre os pontos negativos apontados pelos especialistas estão a carência de foco, flexibilidade e paciência.

Na mais recente etapa da linha do tempo, temos os membros da Geração Z, conhecidos como "nativos digitais", em que a tecnologia é algo essencial em suas vidas. Talvez por isso, tenha crescido cada vez mais o número de crianças com problemas de saúde, devido ao sedentarismo e a falta de interesse em brincarem ao ar livre. A privacidade não é uma questão valorizada por essa geração, a ponto de compartilharem sem nenhum receio detalhes íntimos das suas vidas com estranhos virtuais.

O que podemos aprender é que todas as gerações deixam, para o mundo, aspectos positivos para uma sociedade mais equilibrada, mas ao mesmo tempo demonstram suas fraquezas que se não forem devidamente cuidadas, podem se tornar ameaças e se sobrepor as características positivas que cada uma tem.

Ao analisarmos a história recente do Brasil, podemos identificar a participação das gerações Baby Boomers, X e Y na luta pela democracia, seu fortalecimento e o combate à corrupção. A campanha "Diretas Já" foi um dos maiores movimentos populares e, aconteceu em 1983 com a proposição de eleições diretas para o cargo de Presidente da República em plena reta final da ditadura civil militar. No início dos anos 1990, o movimento dos “Caras Pintadas” formado por uma multidão de jovens saiu às ruas de todo o país pelo impeachment, de Fernando Collor de Mello. Agora, o Brasil se encontra em um dos momentos mais importantes de sua história e nesse contexto percebemos um ponto de convergência entre todas essas gerações. Vivenciamos a intensa mobilização das pessoas nas redes sociais e nas ruas por um objetivo em comum: o combate a corrupção e ao modelo político vigente. Nessa visão, todas a gerações estão unidas na busca de um país melhor para todos os brasileiros.

E o que o Sicoob Coopere tem a ver com essas gerações? Navegando pela história, percebemos que a nossa cooperativa foi formada por agricultores em 1993 e a maioria deles pertencia a Geração Tradicionalista, que antecedeu os Baby Boomers. Naquele contexto, a visão sobre o negócio cooperativo era muito diferente da atual, as pessoas necessitavam apenas dos serviços financeiros básicos: a poupança e o crédito para financiar a produção, assim como foi com os precursores do cooperativismo, os Tecelões de Rochedale, na Inglaterra, no Século XIX. Com a chegada das novas gerações surgiu a necessidade de contínua inovação dos processos de relacionamento com os associados, bem como da operacionalização do serviço financeiro. Além da poupança e do crédito, se estabeleceram outros produtos e serviços, tais como: consórcio, seguros, previdência privada, internet banking, dentre outros.

Um dos princípios do cooperativismo é o interesse pela comunidade, ou seja, as cooperativas trabalham pelo desenvolvimento sustentável das regiões em que elas atuam, e se envolvem com os problemas sociais, ambientais e econômicos. Diferente da ação dos grandes bancos, que captam recursos nos pequenos municípios e levam para os grandes centros urbanos, as cooperativas fazem o caminho inverso, elas aplicam nas próprias localidades em que estão inseridas, fomentando a economia local. Essa forma de atuar provoca nos jovens uma aproximação cada vez maior deles com o cooperativismo.

Por exemplo, nos Estados Unidos, a participação dos jovens nas cooperativas financeiras está deixando os grandes bancos preocupados. Pesquisas indicam que pessoas dessa faixa etária valorizam os programas de recompensa como motivo para optarem pelas cooperativas. Nesse sentido, vale lembrar que a participação econômica dos associados nos resultados, é outro princípio fundamental do cooperativismo. Agora em 2016, o Sicoob Coopere distribuiu mais de R$ 1,4 milhão aos associados. Os jovens estão percebendo que não querem ser apenas um CPF na base de dados das instituições financeiras, eles buscam usufruir de bons serviços e principalmente dos resultados. Nesse sentido, o Sicoob Coopere vem demonstrando competência em atender aos anseios das gerações mais novas.

Isso fica claro ao analisarmos a evolução da Geração Y no quadro social do Sicoob Coopere. Observamos que ela teve um forte crescimento nos últimos cinco anos. Em 2015, o segmento já representava 37% do total de associados da cooperativa, que encerrou o ano com 27.231 sócios. Em 2010, a Geração Y representava apenas 19%.   

O Sicoob é um sistema que busca na inovação um importante elo com uma das mais presentes gerações que está dentro do nosso negócio, a Geração Y. Foi a primeira instituição financeira no país a disponibilizar um aplicativo nas redes sociais para a realização de consultas financeiras. Isso significa mais agilidade no atendimento, mas também cuidado com o meio ambiente, já que através do meio eletrônico se reduz a emissão de papéis. Como já dissemos, os jovens também são conhecidos pela preocupação com o meio ambiente e querem deixar um planeta melhor para as futuras gerações.

O Sicoob tem tido cada vez mais preocupação em atender as demandas de seus associados. O aprimoramento dos processos tecnológicos para o oferecimento de soluções financeiras, a exemplo do Mobile Banking do Sicoob, eleito em 2015 como o melhor do Brasil e a oferta de internet wi-fi em nossas agências, são algumas das iniciativas. Por outro lado, oferecemos aos jovens empreendedores crédito com educação financeira através do Sicoob Empreender, microcrédito destinado a apoiar as atividades produtivas desse público.

Estamos atentos às necessidades das novas gerações, sem perder o que nos sustenta nessas duas décadas de funcionamento: o atendimento humanizado. Afinal, quase 70% de nossos associados ainda prefere realizar suas transações financeiras nas nossas agências com o respeito, conforto e atenção que só um associado do Sicoob tem. Além disso, continuaremos a nossa prática diária de respeitar todas as pessoas em suas diferenças, independente de ideologia política partidária, credo religioso, cor, opção sexual, e de qual geração faça parte.

Se conecte com a gente nas redes sociais através do /sicoobcoopere. Venha fazer parte do Sicoob, faça-nos uma visita, se associe, experimente e compartilhe uma experiência financeira moderna e diferente em sua vida.  

RANÚSIO CUNHA é administrador e diretor Geral do Sicoob Coopere

Fonte: Sicoob Coopere



Coomap promove palestras em escolas públicas

June 13, 2016 18:46, by Portal Bahia Cooperativo - 0no comments yet

dia-c

A Cooperativa Nacional de Transporte Corporativo – COOMAP, realizou um ciclo de palestras em escolas públicas estaduais, nos dias 07, 08, 09 e 10 de junho, com o tema “Mobilização Comunitária pela Educação e Paz no Trânsito”. As palestras aconteceram nos municípios de Catu, Camaçari e São Sebastião do Passé/BA, em parceria com a Secretaria de Educação.

A atividade fez parte das ações voluntárias em comemoração ao Dia C – Dia de Cooperar, promovido pelo sistema cooperativista brasileiro, que tem por objetivo promover e estimular a integração de ações que beneficiam comunidades, de Norte a Sul do país de forma permanente.

Cerca de 600 adolescentes com idades entre 13 e 16 anos tiveram acesso ao tema da palestra, que abordou assuntos como as consequências do não cumprimento das leis de trânsito para o condutores e sociedade em geral, Lei Seca e dados estatísticos de acidentes no trânsito, na Bahia.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), acidentes de trânsito são a terceira causa de mortes no mundo. No Brasil, 119 pessoas morrem por dia, vítimas de algum acidente no trânsito. Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem vir a óbito no trânsito em 2020 e 2,4 milhões em 2030. Ainda nesse período, entre 20 e 50 milhões de pessoas, por ano, podem sobreviver aos acidentes, mas com algum tipo de traumatismo ou ferimento.

Para Ivone Oliveira, diretora do Departamento Social da Coomap, é de suma importância que ainda na escola, os adolescentes conheçam as leis de trânsito e passem a respeitá-las para que futuramente se tenham condutores mais responsáveis e consequentemente haja uma queda significativa no número de acidentes de trânsito.

As ações em comemoração ao Dia C, realizadas por diversas cooperativas no Brasil, terão continuidade durante todo ano. Contudo, no dia 02 de julho, haverá uma celebração oficial em todo o país, onde será possível reunir diversas cooperativas em um mesmo local, para promover ações voluntárias que beneficiam comunidades e sociedade em geral. Em Salvador, a mobilização acontece no desfile cívico em comemoração a Independência da Bahia, que conta com a organização do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia – OCEB.



Programa Jovemcoop dá início a três turmas na Bahia

June 10, 2016 19:44, by Portal Bahia Cooperativo - 0no comments yet

img-20160603-184926974

As cidades de Valente, Pintadas e Gandu, iniciaram no dia 3 de junho as suas turmas do Programa de Juventude Cooperativista – Jovemcoop. O curso proporcionará aos participantes, através de um conteúdo programático exclusivo, experiências que contribuam para seu desenvolvimento, por meio do despertar da cultura da cooperação, identificando e aperfeiçoando suas habilidades para o exercício da liderança nos diversos espaços da cooperativa.

O programa será desenvolvido até fevereiro de 2017, com aulas quinzenais. Para o Diretor Geral do Sicoob Coopere, Ranúsio Santos Cunha, o Jovemcoop contribui decisivamente para que os jovens compreendam o papel deles na cooperativa, fortaleça a doutrina cooperativista e desenvolvam o exercício da liderança, vivenciando experiências que contribuam para o desenvolvimento deles como cidadãos. “Com a ampliação dos nossos serviços e área de atuação, investimos na ampliação da nossa equipe e os jovens estão se destacando nos nossos processos seletivos, fazendo com que a força de trabalho da cooperativa seja renovada”, afirmou Ranúsio.

O Jovemcoop reunirá 150 jovens entre 18 e 35 anos, sendo 30 participantes por turma. Os participantes são: funcionários, dirigentes, conselheiros, cooperados de cooperativas integrantes do Sistema OCEB, bem como os cônjuges e filhos desses cooperados. O analista de formação cooperativista do Sicoob Sertão, Moisés Rios, afirma que o curso surgiu da necessidade da profissionalização da gestão de cooperativas através dos jovens, esperando que cada um deles possa dar um retorno às suas cooperativas, apresentando uma maior participação e comprometimento em suas atribuições.

Gisana Silva, assistente de cobranças do Sicoob Norte Sul, é uma das jovens que estão participando do programa. Para ela, a oportunidade gratuita de adquirir uma formação complementar, expandindo seu conhecimento no que diz respeito a história e a essência do que é cooperativismo, foi o que a levou a participar do Jovemcoop. “O programa visa despertar a cultura cooperativista, abrangendo nossos conhecimentos e nos ajudando a desenvolver habilidades praticáveis dentro da instituição, bem como na comunidade na qual está inserida; contribuindo diretamente para o meu desenvolvimento profissional na cooperativa”, conclui a aluna.

As turmas de Vitória da Conquista e Cruz das Almas tem início no dia 10 de junho.



Cooperativas se unem para ação do Dia C em Cruz das Almas

June 10, 2016 12:36, by Portal Bahia Cooperativo - 0no comments yet

2016-02-04-14-55-04-8ys4v

No próximo sábado, 11 de junho, a Cooperativa de Trabalho Multidisciplinar de Prestação de Serviço e Assistência Técnica – Coopermulta em parceria com o Sicoob Litoral Sul e a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Cruz das Almas, promoverão sua ação do Dia C na cidade.

Com foco na reciclagem, o evento será realizado das 8h às 12h na praça Senador Temístocles, onde uma equipe receberá todo resíduo reciclável o qual, após armazenado de forma adequada, será avaliado o faturamento lucrativo do material arrecadado, além de fazer uma análise socioeconômico, financeiro e ambiental, que será destinado de forma correta a Catarenda – Associação de Catadores de Cruz das Almas, que transformam os resíduos sólidos recicláveis em fonte de renda.

O Dia C promove e estimula a integração das ações voluntárias, de Norte a Sul do país de forma permanente, através de ações desenvolvidas pelas cooperativas participantes.

A ação também tem a parceria da Universidade Federal do Recôncavo Baiano, além dos alunos do curso de Gestão de Cooperativa da instituição. Antes do evento, será realizada uma reunião para a conscientização e divulgação sobre a implantação da coleta seletiva na cidade, transformando os presentes em agentes sociais e reprodutores do pensamento socioambiental, tornando contínuo o trabalho realizado durante o Dia C.

De acordo com a presidente da Coopermulta, Joquebede Mendes, a ação da cooperativa mostrará a sociedade a importância da coleta seletiva e educação ambiental, fortalecendo o cooperativismo e incentivando a formação de novas cooperativa, além de servir de modelo para a região do Recôncavo, no que diz respeito à coleta seletiva e cooperativismo social.

A ação conta com o apoio do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia – OCEB e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia - Sescoop/BA com parceria do Sistema OCB.